quarta-feira, 30 de janeiro de 2013

Mapa metabólico sobre as citocinas e a resposta inflamatória


sexta-feira, 25 de janeiro de 2013

Frase célebre (18)

O nosso poder científico supera o nosso poder espiritual. Temos mísseis guiados e homens desorientados. (Martin Luther King, Jr.)

terça-feira, 22 de janeiro de 2013

Tautómeros

Os tautómeros são uma classe particular de isómeros, mais concretamente, de isómeros constitucionais. São moléculas caracterizadas normalmente por diferirem entre si na posição de um átomo de hidrogénio. Portanto, reações que envolvam a transferência de um H+ para outra posição da mesma molécula (ou seja, transferência intramolecular de um protão), são reações de tautomerização.
Os tautómeros apresentam uma elevada taxa de interconversão, sendo que devido a esse facto muitas vezes as duas formas tautoméricas são "ignoradas", e considera-se que se tratam da mesma molécula.
A situação mais comum é a designada por tautomerismo ceto-enol. Mas o que significa isto? Quando dizemos "ceto", estamos a referirmo-nos a uma molécula que apresenta um grupo carbonilo, enquanto que quando dizemos "enol", trata-se de uma molécula que possui um grupo hidroxilo e o carbono que possui esse grupo está simultaneamente envolvido numa ligação dupla. Daí o nome enol (en = ligação dupla; ol = grupo hidroxilo). Normalmente a forma "ceto" é a mais favorecida, mas em determinados contextos (bio)químicos, pode originar a forma enol.
Na Bioquímica os tautómeros apresentam um lugar de relevo no metabolismo das bases azotadas, mais concretamente no emparelhamento entre bases azotadas que se verifica no DNA e principalmente no RNA.
 



sábado, 19 de janeiro de 2013

Música sobre a bioquímica

Esta canção tem, na minha opinião, uma das letras mais engraçadas feitas pelo dr. Ahern (www.davincipress.com/metabmelodies.html). :)
Foi feita com base na música Thank God I'm a Country Boy.

Thank God There's a Video

Students sing text in bold

There's a bundle of things a student oughta know
And Ahern's talk isn't really very slow
Learnin' ain't easy / the lectures kinda blow
Thank God there's a video

Well we've gone through the cycles and their enzymes too
Studying the regulation everything is new
I gotta admit that I haven't got a clue
What am I gonna do?

So I got me a note card and bought me a Stryer
Got the enzymes down and the names he requires
I hope that I can muster up a little more desire
Thank God there's a video


Just got up to speed about the NAD
Protons moving through Complex Vee
Electrons dance in the cytochrome C
Gotta hear the MP3

Fatty acid oxidation makes the acetyl-CoA
Inside the inner matrix of the mitochondri-ay
It's very complicated, I guess I gotta say
Thank God there's a video

So I got me a note card and bought me a Stryer
Got the enzymes down and the names he requires
I hope that I can muster up a little more desire
Thank God there's a video


Replication's kind of easy in a simple kind of way
Copyin' the bases in the plasmid DNAs
Gs goes with Cs and Ts go with As
Thanks to polymerase

And the DNA's a template for the RNA
Helices unwinding at T-A-T-A
Termination happens, then the enzyme goes away
Don't forget the poly-A

So I got me a note card and bought me a Stryer
Got the enzymes down and the names he requires
I think that I can muster up a little more desire
Thank God there's a video

.

quinta-feira, 17 de janeiro de 2013

Frase célebre (17)

Look deep into nature, and then you will understand everything better. / Olha profundamente para a natureza, e começarás a entender tudo melhor.
(Albert Einstein)

domingo, 6 de janeiro de 2013

Diastereoisómeros

Os diastereoisómeros são uma classe de isómeros que, juntamente com os enantiómeros, pertencem à família dos isómeros óticos. Portanto, diferem na configuração de carbonos quirais. No entanto, no caso dos diastereoisómeros a molécula tem que apresentar pelo menos dois carbonos quirais, o que significa que sempre que só existir apenas um carbono quiral, a molécula não apresentará diastereoisómeros. Conforme já referi num post anterior aqui no blog, os enantiómeros diferem entre si na configuração de TODOS os carbonos quirais. Os diastereoisómeros, são caracterizados por apresentarem PELO MENOS UM carbono quiral com configuração diferente e PELO MENOS UM carbono quiral com configuração igual. 
Portanto, se uma molécula apresentar 2 carbono quirais e um se mantiver com a mesma configuração nas duas moléculas, tratam-se de diastereoisómeros. 
Se a molécula tiver 100 carbonos quirais, para ser enantiómero tem que ter uma configuração oposta em todos eles. Todas a situações intermédias, em que pelo menos uma configuração se mantém igual, tratam-se de diastereoisómeros.
Curiosamente, apesar de a diferença entre os diastereoisómeros poder estar na configuração de apenas um carbono quiral, estes apresentam propriedades distintas. Como curiosidade vejam o que acontece nas moléculas seguintes...
Ambas apresentam 2 carbonos quirais, sendo que um deles apresenta configuração igual e outro apresenta configuração diferente. No entanto, este "pequena" diferença faz com que um dos diastereoisómeros tenha um sabor doce (molécula da esquerda), enquanto o outro apresenta um sabor amargo (molécula da direita).

quarta-feira, 2 de janeiro de 2013

Música sobre a E. coli

Eu costumo dizer na brincadeira que a Escherichia coli é uma das melhores amigas dos bioquímicos, pois é amplamente utilizada nos laboratórios de investigação. O Dr. Ahern (www.davincipress.com/metabmelodies.html) resolveu dedicar-lhe uma canção, baseada na música natalícia Rudolph the Red-Nosed Reindeer.


The E. coli Song

Instructor sings
E. coli's very simple
That's the way the story goes
But if you worked around it
You would probably hold your nose

Most of the other cell types
Have a mitochondrion
They use to make triphosphates
By phos-phor-y-la-she-un

Everyone sings
When there is no oxygen
Coli's got it made
Glucose breakdown products all
Wind up making ethanol

Instructor sings
Then all the cells around it
Shout E. coli's name with glee
“You make us feel light-headed”
“When you act fermentally”
.